domingo, 1 de outubro de 2017

MENTE


]
O Humano pode esquecer o Ser. é como se a mentre esquecesse o Espírito Consciente. A onda “esquece” de sua Fonte - o mar, o oceano. Este esquecimento é forjado pelo oceano, porque por outro lado, este será o nascimento da criação, da consciência, da pessoa, da passagem da unidade para imaginária dualidade. O nascimento da ideia de que a onda-pessoa (corpo/mente) é algo independente, separada do oceano, separada da consciência, e assim pode escolher seu destino pelas suas escolhas próprias (ego). 

Como parte desse Movimento da Totalidade (MT) a onda deve perder a consciência de que é mar para a vida aparecer como a vemos agora. A onda perde a noção de que é apenas o mar em movimento. Fica com medo. Acha que vive separada. Sente-se como um corpo, separado dos outros. Um eu. Separado dos outros eus.

Mas não há um ser separado elaborando a sua vida. Apenas Um. O Um quis ver a si mesmo num reflexo e criou a dualidade. Separação é a crença de que o reflexo existe em si mesmo. Há apenas o Um. Não há ninguém vendo através do Um. E o Um usa milhões de instrumentos para se expressar, desde os instrumentos mais materiais, como rochas e corpos, até o mais sutis, como os pensamentos e a consciência. Separação ou dualismo é apenas incompreensão das diferentes máscaras do Um.  Vemos como “Diferenças que dançam na Unidade”. Quando vemos que as diferenças aparecem e desaparecem na tela da consciência, com todas as histórias dançando na tela, fica mais simples de ver como tudo isso é semelhante ao que vivemos a cada dia.

Sambodh Naseeb

VIDA CONSCIENTE


Este ensinamento Advaita que compartilhamos aqui no Bio.Zen aponta para uma distinção básica entre Consciência e Ego/Pensamento, entre o que é real o que não é. Muitas vezes chamado de Caminho Direto, é o reconhecimento de que somos todos um campo não dual de pura consciência, sem fronteiras. Uma inteligência sem forma onde todas as formas aparentemente surgem e desaparecem.
Do mesmo modo que o oceano e as ondas, essa inteligência pura se manifesta em um reflexo chamado mente. Dessa forma, aparece o mundo de Maya, a aparente dualidade-diversidade, os aparentes espíritos, ego, separação entre alegria e tristeza, iluminação e ignorância, e tudo mais Todos os opostos são aparentes, e fazem parte do mundo da onda.
No mundo da onda tudo está sob o império do tempo. Tudo regido pela impermanência. É a vida que conhecemos, o mundo do movimento e da mudança. Por outro lado, o mundo do oceano é profundo, quieto, silencioso. O fundo do mar é cheio de mistérios. O oceano está em toda onda porque a onda veio dele. Em verdade, a onda é uma forma diferente do oceano se manifestar. Tudo que vemos aqui é um grande filme cósmico que parece acontecer aos seres que moram no tempo. O que é importante saber é que tudo isso é apenas um movimento da energia cósmica, como num filme, com os aparentes mundos e os aparentes seres que vivem nesses mundos.
Ser Consciência é simplesmente SER. Se sofrimento acontece, é isto. Se alegria acontece, é isto. Você não cria personalidade fixa, rígida. Você é o Agora. Você é simplesmente uma presença fluida, como a água. Você como consciência pura pode tomar várias cores. (Sabendo profundamente que jamais nenhuma cor e nenhum sofrimento toca sua essência.) Se o sofrimento é parte do sonho, este algo que tem feito algum sofrimento em você é também parte do mundo de sonho, incluindo quem você pensa que é.
Mas o oceano cria a onda para que a onda se desmanchar e virar outra onda. Esta é a dança do oceano, que sabe que nada é perdido quando uma onda se vai e desaparece. É a própria natureza do oceano que permite que uma onda suba e outra desça.
Uma pessoa é uma onda no oceano da Vida.
Uma pessoa está sempre com medo das mudanças. Ela todo tempo parece ter que evitar que a vida a desmanche, que a vida a provoque. E como ela (onda) é feita de cada pedacinho da vida, quando alguém que amamos vai embora, sentimos como se fosse dentro da gente. E sentimos assim porque na verdade somos um pouco de tudo daquilo. Nós somos a Vida. Aquela pessoa nos constituiu também. Sofremos porque somos todos da mesma essência, somos todos feitos de amor.
A pessoa, o ego, a mente, tenta evitar a todo custo qualquer demolição. Mas o fato é que no desenho da vida "demolir" quem você pensa que é, é o norte do ensinamento. A ideia de “você em limitação” um dia vai ser demolida. Porque é falsa. Foi criada na limitação. O que foi criado será descriado. E a sua mente tenta ser forte para aguentar a pressão. É o que todos nós tentamos fazer. "Seja forte", é o que se costuma ouvir como conselho.
Mas há uma outra via para olhar isto: através da entrega e da aceitação Aqueles que "viram" simplesmente se entregam ao fluxo. O ego resistirá à demolição. Observe em paz. Tudo que acontece é simplesmente para desconstruir a ideia de se ser o que a mente nos diz.
Se você se reconhece como mar, as suas ondas agora são pura aventura!

Sambodh Naseeb

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

PARA DEMOLIR VOCÊ




Este ensinamento simplesmente mostra claramente a distinção entre Ser Ego e Ser Consciência, em outras palavras, faz a distinção do que é real e do que não é. Muitas vezes chamado de Caminho Direto, é o reconhecimento de que somos todos pura consciência sem fronteiras, uma inteligência sem forma, onde todas as formas podem aparecer infinitamente. Do mesmo modo que o oceano e as ondas, essa inteligência se manifesta para si mesma em um reflexo chamado mente. Dessa forma, aparece o mundo de maya, o mundo da aparente dualidade, o mundo dos muitos, dos seres diversificados, dos aparentes espíritos, do ego, da separação entre alegria e tristeza, entre iluminação e ignorância. Todos os opostos são aparentes, e fazem parte do mundo da onda.

No mundo da onda tudo existe no tempo e mudam de lugar. Tudo é impermanente. É o mundo do movimento, da mudança. Já o mundo do oceano é profundo, quieto, silencioso. O fundo do mar é cheio dos mistérios e surpresas. O oceano está em toda onda. A onda veio dele. A onda é uma forma diferente do oceano se manifestar. Tudo que vemos aqui no nosso mundo é um grande filme cósmico que parece acontecer aos seres que moram aprisionados no tempo. Mas tudo isso é apenas um movimento da energia cósmica, como num filme, criando os aparentes mundos e os aparentes seres que vivem nesses mundos. É possível se apegar às histórias do eu sobre sofrimento, suas frustrações, seus medos. Ser uma pessoa é estar destinado a mudar. Ser Consciência é simplesmente SER. Se sofrimento acontece, é isto. Se alegria acontece, é isto. Você não cria personalidade fixa, rígida. Você é simplesmente solto, fluido, como a água, pode tomar várias cores. E sabe profundamente que jamais nenhuma cor e nenhum sofrimento toca seu mundo interior de paz. Se o sofrimento é parte do sonho, algo ter feito algum sofrimento em você também faz parte do mundo de sonho.

Mas o oceano cria a onda para a onda se desmanchar e virar outra onda. Esta é a dança do oceano. Na verdade, o oceano sabe que nada é perdido quando uma onda desaparece. É o próprio movimento do oceano que faz com que uma onda suba e outra onda desça. Uma pessoa está sempre com medo das mudanças da vida. Ela tem de evitar que a vida se desmanche, e como ela é feita de cada pedacinho da vida, quando alguém que amamos vai embora, sentimos como se fosse dentro da gente. E sentimos assim porque na verdade somos um pouco daquilo. Só existe consciência. Aquela pessoa nos constituiu também. 


A pessoa tenta evitar a todo custo qualquer demolição. E o que acontece a cada momento? Algo vai sendo esculpido, queira ou não, como rocha bruta, vai se transformando numa nobre pérola, numa divindade, ou em algo indizível. Está no desenho da vida demolir você de qualquer jeito. A ideia de “você” vai ser demolida sempre. Porque é falsa. Tudo é falso. E a sua mente tenta ser forte para aguentar a pressão. É o que todos tentam fazer. Seja forte, dizem. Mas há uma outra via para olhar isto. Há aqueles que  simplesmente se entregam ao fluxo. O ego resiste à demolição, enquanto que a consciência se aproveita de todas as experiências para soltar e soltar. Toda a fala, todo movimento, toda palavra e todo silêncio, estão a serviço do Amor Consciente. A serviço de Ser Consciente. 

Sambodh Naseeb

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

BOLSOS VAZIOS




O que estou escondendo? Existe algo em seus bolsos que você está escondendo e não quer ver. Esvazie os bolsos. Largue todas as fichas. Tentativas de manipular a vida? Algo que você está esperando que aconteça? Existe algo em sua mente? Uma espera? Alguma exigência? Uma expectativa? Uma cobrança? Algo aconteceu que você não queria que acontecesse? Algo não aconteceu que você queria que acontecesse? Pergunte-se: “O que eu quero de verdade?” A resposta virá. Você quer ser livre mesmo? Você quer mesmo mudar sua vida? Apenas, pergunte: “Do que estou tentando escapar?”. Das flores.

Sambodh Naseeb 

DOR E SOFRIMENTO




Existe diferença entre dor e sofrimento?


Existe. Dor é uma sensação, tem relação com seu corpo. Sofrimento é mental. Para haver sofrimento é preciso haver uma história, um personagem que sofre e um cenário onde este personagem experimentou o sofrimento e o porquê disso. Dor é natural. Sofrimento é relativo à identificação com sentimentos e pensamentos, e ao quanto você está perdendo com isso que aconteceu. Se você está aprendendo a se enraizar na sua verdadeira natureza, o sofrimento deve diminuir, pelo fato de que você faz menos histórias sobre si, tem menos exigências, e aceita com mais facilidade o modo como a vida é. Na investigação direta, sempre é possível olhar com mais profundidade a natureza do sofredor, o ego, para vislumbrar qual a fantasia que estamos tecendo, que está nos colocando em ilusão. Sofrimento é a ilusão do ego. Sabendo disso, devemos cada vez mais procurar nos estabelecer no espaço divino que está além de todo sofrimento humano, a consciência, de modo que possamos entregar todo o sofrimento, reconhecendo a história do começo ao fim, e relaxando no presente, renovados, mais sábios, mais amorosos. O sofrimento sempre é um convite para nos aproximar mais de nossa natureza sagrada.

Sambodh Naseeb

MENTE APENAS CONTA A HISTÓRIA



Quando olhas para uma árvore, é um pensamento que olha? Um pensamento pode olhar? Quando ouves os pássaros, é um pensamento que escuta? Quando eu sentes o toque de sua mão na minha, é um pensamento que sente o toque? Ou o pensamento vem posteriormente rotular a experiência?
Interessante: vida está além do pensamento. Toda a experiência acontece antes do pensamento. Você é o experienciar.

A mente vem depois para contar a história.

Sambodh Naseeb

O APARENTE SOFREDOR



Na clareza do ensinamento, o aparente sofredor-eu é visto como miragem. Ele é uma criação da mente, uma história do pensamento. O sofredor não existe sem uma história. O sofredor é um conceito que chega pelo pensamento, rotulando o experienciar (agora) de experiência (passado).

Sambodh Naseeb

domingo, 13 de agosto de 2017

LIVRE




Você é tão livre que pode até imaginar-se preso!

Sambodh Naseeb

AMOR...AMOR



O Amor é a Unidade Da Vida Universal aparecendo na forma.

Sambodh Naseeb

UNIDADE




Há apenas Unidade. Eu não posso encontrar a mim mesmo num pensamento! Eu sou consciência. Eu não sou um pensamento! É uma contradição encontrar a mim mesmo porque eu não sou uma coisa separada de mim. Eu sou eu mesmo! Seria como pedir à balança para pesar a si mesma.  Eu não sou uma coisa, não sou um objeto, não posso ver-me como um sujeito que vê alguma coisa (sujeito x objeto). Eu sou eu mesmo significa Aquilo! Eu sou uma experiência não dividida. Eu sou Unidade. Mas isto não é uma experiência que algum "alguém" possa ter.

Sambodh Naseeb

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

VIDA CONSCIENTE



Chamo este tipo de autoconhecimento de Vida Consciente. É um ensinamento que aponta para a visão da unidade da vida, da unidade que existe em toda a diversidade, do ponto em comum que existe, aqui e agora, sempre, em tudo. Qual é a fonte de toda a energia? Qual é a fonte do seu pensamento? Este ensinamento aponta toda a diversidade na verdade como o Uno aparecendo como objeto dele mesmo. É uma aparência, um fenômeno que surge e desaparece. A vida é mudança. Vida é pura impermanência. Mas parece haver uma vida que não aparece, que é misteriosa, que se esconde, que escorrega e que não conseguimos encaixotar. Quando acontece, por graça, que você vivencie esta vida, que não é dizível ou organizável em sua mente, isso significa que você está começando a penetrar no que pode ser chamado de campo divino, a consciência profunda, onde tudo é simplesmente Uno, e você desaparece (sem jamais ter existido em separado). A Unidade aí está e é o que é. É sempre assim que é. A vida é movimento. Nada parou. Quantos belos momentos hão de vir.

Sambodh Naseeb

O SALTO QUÂNTICO


É APENAS SE DAR CONTA DE QUE VOCÊ JÁ É COMPLETUDE.

Sambodh Naseeb

ENTREGA


Quando a entrega acontece, pela primeira vez o apego ao futuro desaparece.

(Sambodh Naseeb)